O QUE É ESTIMULAÇÃO COGNITIVA?
Do dicionário, cognição é o ato ou processo da aquisição do conhecimento que se dá através da percepção, da atenção, associação, memória, raciocínio, juízo, imaginação, pensamento e linguagem.

Podemos dizer que cognição é a forma como o cérebro percebe, aprende, recorda e pensa sobre toda informação captada através dos cinco sentidos (visão, audição, paladar, olfato e tato).

A capacidade cognitiva é o mecanismo que o ser humano utiliza para entender, assimilar, relacionar e conectar-se com todo o universo que o cerca e também consigo mesmo para tomar as decisões do próprio comportamento.

O desenvolvimento dessa capacidade cognitiva se faz com o constante processo de aprendizado crescente. Desta forma, é muito importante sempre buscar novos conhecimentos e desafios para manter a mente trabalhando.

Sabemos que, com o tempo, a estrutura e funcionamento do cérebro podem mudar. Isso é o que chamamos de plasticidade cerebral ou neuroplasticidade e devido a esta característica, podemos melhorar nossas habilidades cognitivas. A neuroplasticidade nos permite criar novas conexões e aumentar os circuitos neurais que melhoram a funcionalidade do cérebro.

É aí que entra a Estimulação Cognitiva, que são atividades correlacionadas que possibilitam estimular e aumentar a capacidade cognitiva de cada pessoa.

Assim como o nosso corpo, o nosso cérebro precisa ser constantemente estimulado e exercitado.

Por muito tempo foi comum pensar que nosso cérebro se desenvolvia somente durante a infância e depois se tornava inflexível ao longo da vida adulta, mas de acordo com a neurociência, o nosso cérebro é capaz de se modificar e se adaptar às exigências cognitivas em resposta a novos estímulos, esse é o processo que nos ajuda a sempre continuarmos a aprender.

Para que o nosso cérebro seja estimulado, ele precisa de 3 elementos:
     1) Novidade;
     2) Variedade;
     3) Grau de desafio crescente.

Através da estimulação cognitiva é possível desenvolver habilidades e competências, tais como:
     - Concentração;
     - Memória;
     - Raciocínio Lógico;
     - Criatividade;
     - Foco;
     - Pensamento Lateral;
     - Velocidade de Raciocínio e
     - Autoestima.

Não existe uma idade certa para se começar a estimulação cognitiva, o ideal é que seja desde criança, mas nunca é tarde para começar.